Sebrae e CMEC visam potencializar o empreendedorismo feminino

Iniciativa lançada no 19º Congresso da Facesp tem o objetivo de desenvolver habilidades práticas de gestão, de melhora de resultados, de inovação tecnológica e geração de emprego e renda

O empreendedorismo feminino está conquistando mais espaço a cada dia e ganhando força no mundo corporativo. Essa participação crescente dá sinais de um futuro em que ambos os gêneros atuem no empreendedorismo em harmonia. O SEBRAE-SP marcou presença em Atibaia, no painel do Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da ACSP, no 19º Congresso da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (FACESP), apresentado o Programa ‘Mulheres Empreendedoras SEBRAE & CMEC-FACESP-ACSP’.

A iniciativa visa incentivar mulheres a trabalharem questões de empreendedorismo e liderança, desenvolvendo novas habilidades práticas de gestão. Ivan Hussni, Diretor Técnico do SEBRAE-SP, explicou que o objetivo do Programa FACESP Mulheres é transformar a vida de mulheres que desejam ser protagonistas de sua própria história, através do empreendedorismo como forma de geração de trabalho, renda e inclusão.

Na aplicação prática, o SEBRAE-SP irá intervir para que MPEs gerem trabalho e aumentem seus resultados, seja na produtividade, no faturamento, na inovação tecnológica, em geração de novos empregos e aumento de renda.

Na outra ponta, a FACESP-Mulheres irá sustentar, defender e reivindicar perante os poderes públicos, os interesses e as aspirações coletivas das filiadas à entidade e desenvolver um sistema econômico político, social e cultural pautado na liberdade individual e na livre-iniciativa, independente de gênero de seus associados.

O Programa busca apoiar e acelerar pequenas empresas lideradas por mulheres empreendedoras que querem ser independentes, amam sua ideia de negócio, querem vender mais, aumantar seu lucro, conquistar novos clientes, fazer novos contatos para divulgar seu negócio e tornar seu sonho realidade.

HUSSNI, DO SEBRAE-SP: IGUALDADE DE CONDIÇÕES ENTRE
OS GÊNEROS AUMENTA O PIB EM 30%

“Vamos ajudar na estruturação dos negócios e incentivar o empreendedorismo feminino na prática. Isso é primordial para mudarmos o cenário”, disse Hussni.

Para ele, um mundo melhor só será possível melhorando pessoas. “As mulheres serão grandes líderes nesse processo. A igualdade de condições entre homens e mulheres promoverá um incremento de 30% do PIB brasileiro, segundo dados da McKinsey “, ressaltou.

De acordo com o diretor técnico do Sebrae-SP, o Brasil ocupa a 33 posição na taxa de empreendedorismo global de acordo com levantamento da GEM (Global Entrepreneurship Monitor). “Constatamos que 55% das mulheres ocupam posições técnicas, 38,2% estão na liderança dos empreendimentos, 55% possuem acesso à educação superior e somos o sexto País com maior avanço no empreendorismo feminino”, afirmou.

“Essa é uma grande parceria. Qualquer atividade ganha forte dinamismo quando são coordenadas por mulheres. Com muita humildade queremos contribuir com oportunidades transversais que gerem oportunidades de ascensão para mulheres”, destacou.

Para ele, um mundo melhor só será possível melhorando pessoas. “As mulheres serão grandes líderes nesse processo. A igualdade de condições entre homens e mulheres promoverá um incremento de 30% do PIB brasileiro, segundo dados da McKinsey.”

FOTOS: Vinícius Cordeiro 

Fonte:https://dcomercio.com.br/

Open chat
1
Olá !
Podemos Ajudar?
Powered by